quarta-feira, 11 de novembro de 2009

A tecnologia esta a nosso serviço ou estamos a serviço da tecnologia???




A tecnologia nos trouxe muitos benefícios, sem dúvida nossas vidas se transformaram. Porém com os benefícios também veio os malefícios.
Como a despreocupação dos jovens em relação à digitação, não se preocupam com regras gramaticais e nem com a ortografia pois o computador faz a correção. As pessoas se tornaram individualistas, apesar de usarem tantas redes de relacionamentos, falta o calor humano. Os jovens se tornam adultos obesos, pois ficam durante horas em frente ao computador ou aos vídeos games, não praticando esportes.
A tecnologia é fantástica, mas precisamos tomar cuidado para não nos tornarmos escravos de seus serviços.

Postado por: Beatriz Barcelos Tavares
Grupo: Novatas.com




quarta-feira, 4 de novembro de 2009

A internet nos emburrece...

O uso demasiado da internet pode nos deixar acomodadas....






Postado por Beatriz Barcelos Tavares
Grupo: As novatas.com

segunda-feira, 2 de novembro de 2009



Os Jovens de hoje tendem a utilizar seu tempo em futilidades, que investigam a vida alheia, e desmerecem o aprendizado e a apreensão de informações importantes para a bagagem intelectual.

“Matéria da Folha de São Paulo "
Lançamento do livro" The Dumbest Generation” (A geração mais estúpida), em que o autor afirma que a era digital embasbaca os jovens americanos e põe em risco o futuro. Para Baurlein, a internet é responsável por jovens superficiais, incapazes de dar importância a fatos históricos e que, apesar de toda informação disponível na rede, preferem vasculhar vidas alheias e expor a suas próprias em sites de relacionamento. Ele também diz que a linguagem simples normalmente adotada pela internet faz com que a leitura na rede não aperfeiçõe a gramática dos jovens, nem lhes aumente a capacidade de elaborar textos.
Segundo Marco Silva, Mestre em Educação pelo Instituto de Estudos Avançados em Educação pela Fundação Getúlio Vargas, e professor da graduação da UERJ, "A educação via internet vem se apresentando como grande desafio para o professor, acostumado ao modelo clássico de ensino da sala de aula presencial". Cabe a esse professor moldar seus alunos para que compreendam o que é útil e o que é a velha cultura inútil que a Internet nos oferece o espaço para o debate, um espaço para o aluno apresentar suas produções. Sendo é importante que o aluno saiba manusear tais ferramente e então, se faz necessário o professor próximo.
As tecnologias não podem ser culpadas pela suposta indulgência cultural dos que a utilizam. Essa é uma escolha das próprias pessoas. O mesmo não acontece no sentido contrário: Apenas a simples presença das tecnologias da informação não é o suficiente para gerar conhecimento. Seria necessária a interação e a integração das práticas tecnológicas, elas são ferramentas necessárias capazes de enriquecer e favorecer a aprendizagem dos alunos. Favorecendo assim o acesso as informações pertinentes aos conteúdos, além de ser uma forma motivadora e interativa. Devemos questionar a forma que se utilizam da internet, ela é mais um meio e por si só não gera conhecimento e não cria sabedoria.


Postado por Renata Leal

sábado, 31 de outubro de 2009

Twitter pode exercitar inteligência


Existe uma forma de literatura chamada microconto, algo com poucas linhas, palavras apenas mas com muito significado, para alguns desses microcontos o Twitter seria ótimo. Como aconteceu com as histórias em quadrinhos num período histórico, hoje acontece com a internet. Ninguém mais diz, ou quase ninguém, que os quadrinhos não tem seu valor como arte, provavelmente dirão algo diferente amanhã do twitter. Veja um exemplo de microconto que caberia no twitter de 106 caracteres:

TUDO POR ELE
- Você não entende? Como posso ser feliz vendo você morrer? - e deixou-o sozinho no hospital.

Autora: Talita Dantas
Fonte: http://recantodasletras.uol.com.br/microcontos/1878230

Imagine a riqueza de reflexões de discussões que poderiam sair desse pequeno texto. O problema do emburrecimento não está na ferramenta, mas na pessoa que se deixa passivamente emburrecer. Se vivemos num mundo onde a prolixidade não é mais a bola da vez, devemos aprender um modo de dizer as coisas que seja mais rico de significado mesmo que econômico em palavras. O mesmo conteúdo do microconto acima poderia encher páginas de um livro, mas talvez não despertasse verdadeira reflexão.
É necessário mediar a criação dos jovens pela internet, buscando soluções contrutivas para novas realidades, pois assim criamos sinapses, que somente inteligências ativas na transformação da realidade serão capazes de ver.

quarta-feira, 28 de outubro de 2009

EMBURRECE - Grupo NOVATAS




José Saramago, em entrevista ao jornal O GLOBO, falou sobre a sua relação com a internet e foi questionado sobre a sua nova moda, o twitter, que tem um limite de 140 caracteres por postagem. Ele que embora tenha um blog, atualizado constantemente, cujos textos foram reunidos no livro "O caderno", resumiu o twitter assim: “Nem sequer é para mim uma tentação de neófito. Os tais 140 caracteres reflectem algo que já conhecíamos: a tendência para o monossílabo como forma de comunicação. De degrau em degrau, vamos descendo até o grunhido.” A questão do twitter é polêmica, em uma reportagem do jornal O GLOBO uma pesquisadora da Universidade de Stirling, na Escócia, doutora Tracy Alloway, que estuda a "memória ativa", função cerebral que dá às pessoas a capacidade de reter e utilizar informações, embora não tenha dados conclusivos ela tem uma hipótese contrária ao uso desta ferramenta: “O problema do Twitter - e de quaisquer outras ferramentas "instantâneas", como o YouTube e mensagens de texto (SMS) - é que ele é tão sucinto que "sua atenção é reduzida e seu cérebro não precisa se dedicar e não aprimora conexões entre os neurônios. No Twitter você recebe uma corrente permanente de informação, mas é tudo muito sucinto. Você não precisa processar essa informação - disse Alloway, admitindo que não há estudos que comprovem sua afirmação, que por enquanto é apenas uma "hipótese". Segundo o Times Online, ela pretende iniciar um projeto de pesquisa sobre o caso em janeiro.”
É notório como a internet modificou a linguagem e a forma de nos relacionarmos. Ao digitar os tais 140 caracteres o jovem não tem preocupação com regra gramatical nenhuma e no momento em que ele precisar, ou seja, em um momento formal como uma prova, entrevista, concurso, ele vai apresentar dificuldades por ter se condicionado a falsa sintese do twitter.

PAULO HENRIQUE PRATA

sábado, 24 de outubro de 2009

Deixa sim - Grupo Floresta






A internet nos deixa inteligente sim !


Cristina P. G. da Costa - Grupo Floresta


Os filhos da era digital


No Brasil, de acordo com uma pesquisa do Ibope/NetRatings de fevereiro, dos 32,1 milhões de internautas brasileiros, 1,35 milhão são crianças na faixa entre 6 e 11 anos. Nos últimos dois anos, esse número cresceu em 462 mil, e a tendência é que aumente muito, com a entrada de novos nativos digitais nessa estatística. Nos Estados Unidos, cerca de 90% da população entre 2 e 15 anos usa computadores. Os educadores dizem que não há mais como o PC não fazer parte do cotidiano dessa garotada. Eles afirmam que tantos os jogos lúdicos quanto os softwares educacionais podem ser benéficos, porque auxiliam no raciocínio e, conseqüentemente, na evolução mental. Pesquisadores do Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT), nos Estados Unidos, publicaram no ano passado um estudo com alunos de escolas públicas americanas no qual concluem que o rendimento escolar dos alunos que usam computadores para pesquisas e jogos educativos subiu de 72% para 79%. No Brasil, a professora Maria Teresa Freitas, coordenadora do Grupo de Pesquisa e Linguagem da Universidade Federal de Juiz de Fora, que estuda a escrita dos adolescentes na internet, afirma que eles “lêem e estudam mais com a rede”. Para ela, os blogs, os diários virtuais, também são boas ferramentas para a escrita. A professora afirma que as conversas nos chats – espaço para os papos virtuais – contribuem para o pensamento crítico e ajudam a desenvolver uma melhor argumentação. Quando s as crianças discutem um livro ou uma música pelo chat, são obrigadas a pensar no assunto e explicá-lo de forma rápida. Segundo pesquisa do Centro de Integração Empresa-Escola, 64,8% dos alunos do ensino médio usam a rede para ler e-mails, 64,1% para trabalhos escolares e 57% têm página no Orkut. A menina Jade Souza, de 9 anos, está entre as crianças que usam a internet para fazer lições de casa. Recentemente, ela aprendeu sobre reciclagem, quando fazia uma pesquisa sobre esse tema na rede. “Descobri que a natureza está sofrendo muito por causa do lixo”, diz Jade. Depois da descoberta, ela pediu à mãe que evitasse sacolas de plástico e fizesse a reciclagem das embalagens de leite e iogurte.

A internet nos deixa + inteligentes SIM!

INSTITUTO A VEZ DO MESTRE
CURSO DE GRADUAÇÃO EM PEDAGOGIA
Disciplina: Educação e Tecnologia
Núcleo: Macaé/RJ

Grupo Floresta: Cristina da Costa
Cristina Correa

Eveline Ferreira
Marcelo Almeida
Maria José Souza
Marcos Antônio
Raquel Lopes
Rute Tavares


INTERNET = INTELIGÊNCIA ... SIM!
A internet é nos dias atuais o recurso tecnológico mais utilizado pelas pessoas, independentemente da idade, cor, sexo ou credo. A internet é uma febre mundial, já que ela encurta distâncias, traz conhecimento através das EaD (Educação a Distância) e possibilita todo o mundo nas palmas das mãos.
Todos querem, todos almejam essa inovação... No entanto, apesar de tantos benefícios, muito se tem questionado a cerca disto. Mas a final, A INTERNET NOS EMBURRECE OU NOS DEIXA MAIS INTELGIGENES? Para respondermos esta questão, tenhamos em mente que: De acordo com o dicionário Michaellis, inteligência, refere-se a faculdade de entender, pensar, raciocinar e interpretar. Diz respeito ao entendimento, intelecto, ou seja, é a compreensão do conhecimento profundo. Correlacionando o conceito predito com a dinâmica da internet, podemos observar algumas questões, que fazem-nos defendê-la como meio de ficarmos mais inteligentes. Vejamos abaixo alguns itens que condizem com esta afirmativa:

1- Ao utilizarmos a internet estamos por dentro dos principais acontecimentos do nosso País, da nossa cidade e até mesmo do Mundo – Já foi contatado que ler notícia, livros, assistir filmes ajudam a pessoa a ficar mais esperta e assim a exercitar a sua inteligência.

2- Usando a Internet, estimulamos nossos neurônios - A medida em que adentramos pelo mundo oferecido por este recurso, estamos treinando nosso cérebro, dando-o informações, questionamentos, estímulos através de nossa coordenação motora (quando utilizamos o mouse) e agilidade quando digitamos;

3- Concentração-

4- Aumenta a agilidade mental –

5- Memória- quando gravamos os endereços de sites, blogs, fóruns, chats e até mesmo o nomes das pessoas que são nossos “amigos” pelo orkut;
6- Questionar e Criticar -

Utilizar a Internet é uma das ricas atividades que possibilitam a ganha de inteligência, já que estamos interagindo, pensando, interpretando e o mais importante: APRENDENDO!

A Internet só traz acomodação, SIM, mais somente para aqueles que querem ficar alienados e estagnados em um mundinho fechado e próprio. Mas os inteligentes, usam a Internet como uma aliada para aumentar ainda mais o seu raciocínio e consequentemente a inteligência. Acreditamos que a INTERNET, aumenta a inteligência, já que aprendemos de uma forma diversificada, através dos mais diferentes recursos trazidos pela mesma.
Postado por Grupo Floresta- Eveline Ferreira